Minha História 3

Ben Esra telefonda seni bosaltmami ister misin?
Telefon Numaram: 00237 8000 92 32

Anal

Minha História 3Andei toda a semana empolgado com a experiência com a vizinha bêbeda, mas era a minha vez de ir ficar o fim-de-semana a casa da minha avó que vivia sozinha, e assim não podia expiar a minha vizinha. A contragosto lá fui eu no fim de jantar para casa da velha, quando lá cheguei vesti o pijama e fui ver a Dona Xepa, uma novela brasileira que era de mais, estava eu deitado no chão a olhar para a TV a preto e branco quando a minha avó passou para a cama pelo único sitio possível, por cima de mim, e até hoje guardo aquele flash nos meus olhos, ao olhar para cima vi a rata da velha, ui, eu volto com o filme atrás, a minha avó vestia uma camisa de dormir preta fina, e estava sem cuecas, e eu vi-lhe a racha com algumas preguinhas e que quase não tinha pelos e um bocado dos pelos do ninho da rata, ela deitou-se e eu fiquei petrificado, depois de respirar um pouco inventei uma desculpa e fugi para a cozinha com o meu pirilau a querer saltar do sitio. Sentei-me e esfreguei-o um pouco, ele merecia, mas havia algo que me continuava a preocupar: eu tinha de dormir na mesma cama da velha. Deitei-me na pontinha da cama e assim fiquei até ao final da novela, antes de apagar a luz a minha avó foi ao penico, levantou a camisa e sem qualquer pudor ou muito distraída, mijou mesmo viradinha para mim, e eu ali, teso outra vez a ver ainda melhor aquela cona, agora de cócoras e com as pernas escarrachadas a racha abriu-se e jorrou… e eu vim-me, mesmo quase petrificado, no fim ela pegou num paninho molhado güvenilir bahis e esfregou na racha e depois ainda limpou-se entre as pernas com uma toalhinha, e eu estava outra vez todo teso. Assim que ela se deitou virei-me de costas, mas não consegui dormir.Durante aquela noite mal dormi e a manha acabei por passa-la na cama para recuperar, depois de almoço a minha avó foi ao mato buscar lenha e eu fiquei a estudar e a pensar nas conas. O jantar foi cedo como habitualmente, e o ritual seguinte o mesmo, a velha encheu um alguidar com água que aquecia numa panela de três pernas ao lume, e preparou-se para o banho, não era preciso mandar-me ir embora da cozinha, mas como quem se tinha distraído com o livro que esfolheava deixei-me ficar, ela também pareceu nem se importar, foi tirando a roupa, apesar de velha estava enxuta, as mamas um pouco caídas mas com algum volume, e um corpo bem composto redondinho mas sem gorduras, a ultima peça que tirou foi as cuecas, para minha surpresa virou o rabo para mim e baixou as cuecas lentamente a mostrar primeiro o cu (e que olho) e depois a racha que aparecia como dois lindos folhos, o meu pirilau explodia dentro das minhas calças. No fim do banho ela vestiu a habitual camisa de dormir preta fina e foi deitar-se, a seguir fui eu lavar-me na mesma água, vesti-me meti-me na cama com ela, a tortura do tesão esperava por mim.Fui-me então deitar na pontinha da cama, a minha avó já lá estava e ria-se muito enquanto via na Televisão a Vaca da Cornélia, o programa türkçe bahis acabou, ela foi apagar o aparelho e dar a sua mijinha, cumprindo o mesmo ritual da limpeza, o que me deixou novamente cheio de tesão. Quando ela voltou para a cama disse-me para ir para a beira dela, e eu estava todo acagaçado por estar cheio de tesão, mas não podia recusar, até porque ela era muito querida e eu gostava dela, e lá me cheguei a ela com mil cautelas, mas a velha raposa já sabia o que se passava e, despercebidamente passou a mão entre as minhas pernas, fiquei todo borradinho e não sabia onde me meter. Passado o susto ela mandou-me ter calma, disse que era natural que na minha idade eu ficasse assim, e aconselhou-me que para acabar com aquele embaraço e podermos ir dormir o melhor era eu esgalhar o pessegueiro, e ali, e já!, assim foi. Comecei a esfregar o pirilau teso aos bocadinhos, mas eu era (era!) muito desajeitado (inexperiente), ela notou logo, e ofereceu-se para me dar alguns conselhos, mas mesmo assim as coisas só pioravam, o meu pirilau estava todo teso e eu nem uma punheta conseguia bater em condições, estava desesperado e já não sabia o que fazer, valeu-me a velha que me deu uma mão. Foi directa ao asunto, com a mão dela na minha mão ensinou-me o geito para esgalhar o pessegueiro (era a expressão que ela usava) em condições, até que parou, esteve a examinar o pirilau, e constatou que eu ainda tinha os três, ainda não tinha rebentado com o pirilau, eu estava virgem, e avisou-me que ia doer, mas que güvenilir bahis siteleri eu ia gostar.Não sei o que lhe passou pela cabeça,ela tirou a combinação que usava para dormir e mandou-me também tirar a roupa, a seguir ela mandava e eu fazia (aprendia), comecei pelas mamas apalpei e mamei, mas eu queria era sentir-lhe a racha, passei a mão, pedi para a ver melhor, ela ainda me pediu para eu lhe lamber a cona mas eu (ainda) não percebia, passei lá bem a mão abri e voltei a abrir, enfiei os dedos, e por fim montei-a, ou melhor tentei o melhor que sabia, o pirilau mal deve ter entrado na cona bem larga da minha avó, mas eu delirava e vim-me, o que parecia muito, para mim naquela altura era o fim do mundo. Finalmente o tesão passou, ela limpou-se bem, e dormimos, o meu sono era merecido.Na manhã seguinte acordei coladinho à minha avó todo teso, aproveitei para apalpa-la e ela não tardou a acordar também, de ladinho mandou-me dar-lhe no pito por trás, para ela a cona era sampre o pito ou até o pitinho, para mim aquilo era uma puta de uma rata espectacular, uma racha do caralho, a minha primeira cona. Comecei a tentar meter-lhe por trás mas faltava-me o jeito, ela insistia muito e ficava muito tolinha e insistiu para eu dar com mais força e disse que eu estava a roçar-lhe o cu. Na altura achei aquilo nojento, mas eu morria de tesão tentei virá-la para a conseguir montar e quando o consegui era a mão dela que estava entre as pernas a acariciar o pito, montei-a e comi-lhe a cona, ou melhor tentei. No fim a milha avó tentou com cuidado rasgar-me mas não conseguiu, voltei para casa ainda virgem, e de papo cheio, já me pensava um homem, e só pensava no tempo que ainda faltava para voltar a vir passar o fim-de-semana a casa da minha avó.

Ben Esra telefonda seni bosaltmami ister misin?
Telefon Numaram: 00237 8000 92 32

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir

istanbul travestileri istanbul travestileri ankara travestileri didim escort tuzla escort kartal escort izmir escort izmir escort escort ankara izmir partner ankara escort seks hikayeleri escort pendik kartal escort maltepe escort pendik escort gaziantep escort antep escort
bahis siteleri kaçak bahis bahis siteleri canlı bahis güvenilir bahis canlı bahis sakarya escort bayan webmaster forum bursa escort bursa escort bursa escort